besos

besos

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Para eliminar males e temores

Para eliminar males e temores - Masaharu Taniguchi

Negue totalmente a existência do mal. Negue a idéia de que o mal possui força. Não fique de braços cruzados, pensando vagamente que “os males não existem”. Mentalize firmemente como segue:

O mal não possui força
porque não existe originariamente.
Não temo o que não existe.
Acredito na existência apenas do bem.
Diante do bem, o mal desaparece sozinho.
Estou com Deus, por isso, somem
todos os temores, rancores e complexos.
Nada mais tenho a temer.
Eu amo todas as pessoas,
inclusive fulano(a).
O amor não tem opositor.
Diante do amor não existe inimigo.
Todos se tornam amigos.

Muito obrigado.

Do livro: Minhas Orações - Masaharu Taniguchi

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Direitos Humanos

Somos todos frutos de uma herança arcaica, onde o maior predomina, onde o ter é  poder,
Enquanto a humanidade, e isso talvez nunca aconteça, mas enquanto a humanidade não amar mais, não valorizar a educação como a chave para a paz, para transformção social,  para o respeito com as diferenças religiosas, regionais, etc, seremos obrigados a engolir o "Olho por olho, dente por dente"...
As mortes de Bin Laden e Kadafi, comprovam isso...
Penso que mesmo num país oriental, onde uma religião, costume, seja predominante,
deve haver respeito entre seus irmãos, porque mesmo entre os "iguais" há diferença...

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Já que o assunto é ratinho...


A RATOEIRA

Certo ratinho vivia tranquilamente em uma fazenda, sem ser incomodado.
Às vezes conseguia entrar no depósito da fazenda e mordiscava os queijos que a mulher do fazendeiro fazia.Um dia, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de queijo que poderia haver ali e, ao descobrir que era uma ratoeira, ficou aterrorizado. Correu para o pátio da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa! Há uma ratoeira na casa!
A galinha disse: Desculpe Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas isso não me prejudica em nada, portanto, não me incomode.
O rato, preocupado, foi até o porco e disse-lhe:
- Senhor Porco, há uma ratoeira na casa! O que vamos fazer?
- Desculpe Sr. Rato - disse o porco - mas não há nada que eu possa fazer a não ser rezar pelo senhor. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.
O rato muito nervoso, dirigiu-se então para a vaca.
Ela respondeu-lhe:- O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não... Isso não é problema meu! Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro.
Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correu para ver o que a ratoeira havia pegado. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pegado a cauda de uma cobra venenosa, e a cobra picou-lhe.
O fazendeiro levou-a imediatamente para o hospital.
Depois dos primeiros socorros ela voltou com muita febre para a fazenda.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém enfermo, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal: a galinha...
Os amigos mais próximos do casal, sabendo do ocorrido, foram até a fazenda visitá-los.
Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher ficou muitos dias de cama até se recuperar por completo.
Como o casal era muito conhecido, muitas outras pessoas vieram visitá-los. O fazendeiro, então, sacrificou a vaca para alimentar todo aquele povo.

Para pensar:
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema, e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre perigo. Resumindo: o problema de um,
pode ser de todos.


Autor desconhecido


Baconzitos agora vem com um brinde:
Ratinho moidinho!!!