besos

besos

segunda-feira, 26 de maio de 2014

SUCESSO

O sucesso pode ser muito bom quando é consequência da expressão da alma, mas quando vira obrigação, torna-se um fardo muito difícil de carregar. Pessoas bem resolvidas, sentem-se bem tanto
em um jantar de gala, quanto comendo um misto quente num bar da esquina.

Roberto Shinyashiki

domingo, 18 de agosto de 2013

Fé e Jesus

Ter fé é atitude, ter atitude de mudar sua vibração mental é tarefa árdua e necessária.
Não adianta você se converter a essa ou aquela religião, pagar dízimo, ou como dizem muitos:
"aceitar Jesus", se você não faz o principal, o que Ele deixou, tenha fé e mude a sua atitude mental.
Não é apenas dizer que aceita Jesus, e achar que Ele o salvará dos males do mundo, que lhe levará
para a vida eterna, se o que Ele deixou foi uma mensagem clara: Você poderá fazer o que eu faço e
muito mais, você é capaz...
Infelizmente o povo ortodoxo e muitos ignorantes daquela época, não aceitaram e nem entenderam a sua mensagem, e hoje isso se repete, com a multiplicação de igrejas de todos os tipos, usando Seu nome, para se promoverem e espalharem a divisão da fé...
Não importa que você não seja Cristão, afinal o que é ser cristão? é seguir dogmas implantados desde o Velho Testamento, e também no Novo que foi seriamente deturpado, ou é ter a mente repleta de amor e fé...Mesmo que você seja ateu, budista, umbandista, agnóstico...para Jesus isso é insignificante, Ele apenas quer que plantemos o bem, pois a lei da ação e reação é implacável, Ele lutou tanto para acabar com a cegueira imposta no Velho Testamento e tentou abrir os olhos dos sofredores, mas mesmo seus discípulos, não o compreenderam direito e para evitar conflitos, não conseguiram continuar plenamente com o novo ensinamento e talvez, seja por isso, que há tanta confusão de religiões, que se, oras, se dizem seguidores de Cristo, porque valorizam tanto o Velho Testamento, cheio de absurdos sobre Deus...
Ou você é ou  não é... respeito a história, as leis antigas, mas não venham me dizer que o Velho Testamento seja inspiração divina, não é, para mim, inspiração divina é quando fala de amor, de um Deus Pai amoroso, e é por isso que muitos perderam a fé, não acreditam em nada, nem em Deus, nem na espiritualidade, nem num mundo melhor...porque ainda estão vestidos com as velhas roupas enraizadas na ignorância... também não acredito que Jesus voltará, em carne e osso nem para julgar ninguém...mais uma vez, quem escreveu isso na bíblia, estava desesperado com as boas novas deixadas por Ele e insistiu em falar da tradição que naquele tempo, era normal, embalsamarem os mortos para que continuassem a viagem com o corpo terreno...eis o começo da ressurreição...mas essa é outra história...e como sempre, para ser aceito na "sociedade" você tem que pensar como ela...o julgamento será o que você plantar hoje para semear amanhã...tenha fé e produza sementes de amor , harmonia e perdão...porque caso contrário, o julgamento da sua consciência será terrível...eis o porque de tantas tragédias no mundo...não é Deus que castiga, nem se vinga, Deus nos dá a liberdade...mas poucos sabem usá-la...e a colheita é o que vemos hoje...
Ter fé é seguir com o amor e a coragem do mestre, é respeitar a vida e apenas amar sem esperar retribuição..
Besos!!
Elane

domingo, 4 de novembro de 2012

Tempo

Tempo, tempo, tempo...és passado,és o vento, és agosto és setembro.
Tempo, tempo, tempo...és ternura, és alento, és tristeza, és movimento,
tempo, tempo, tempo...és loucura, és tormento, és espera, és sentimento
és a certeza que o hoje, é um traço vago no momento...tempo...tempo...tempo...
 by Elane Rebello
Besos!

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Viva a expansão!

Toda a expansão é vida; toda a contração é morte. Todo o amor é expansão, todo o egoísmo é contração.
Por esta razão, o amor é a única lei da vida.
Aquele que ama, vive, aquele que é egoísta está morrendo.
Ame, pois, pelo próprio amor, porque essa é a única lei da vida, da mesma forma que você respira para viver.
Swami Vivekananda

domingo, 21 de outubro de 2012

O carente não existe


 Quero compartilhar esse post de Nágea Luiza Batista
Quem não se conhece, é porque não conhece a Natureza.
E por não conhecer a Natureza, não conhece a si mesmo, pois, faz parte da Natureza.
E quem não conhece a Natureza, não sabe por que tem vida, não sabe por que existe.
E quem não sabe por que tem vida, não sabe por que vive.  E não sabendo por que vive, pensa que vive, mas, não vive.
E, assim também,  quem não sabe porque existe, não existe, porque não domina sua existência, vivendo ao léu, vivendo porque tem vida, fazendo o que os outros fazem, vivendo como os demais vivem, sem saber se vive certo ou errado, não sabendo o que faz, não sabendo o que quer, não sabendo o que diz.
E por viver a vida dos outros, deixa de viver a própria vida, por não se conhecer.
Aí está a carência, a carência de conhecimento de si mesmo.
Portanto, todo carente não existe, porque não assume a própria vida, vivendo como papagaio, falando o que os outros falam, fazendo o que os outros fazem e admitindo o que os outros admitem. E aí está a doutrinação permitida por si mesmo, dos outros sobre si mesmo.
Um doutrinado é como um animal qualquer que segue o que lhe é imposto, sem o crivo do bom senso. É um guiado, que não quer ser, por indolência, o seu próprio guia.
Aí, sente-se vazio, por não voltar-se para si mesmo, por não ouvir o seu íntimo que, vazio de conhecimentos reais da vida, cai em depressão.
A depressão é uma advertência da Natureza a dizer:
“Você está negligente consigo mesmo, acorde para a sua vida, que está dentro de você!”
Ninguém pode viver a vida do outro e vice-versa. Todos são diferentes, por estarem fora do seu verdadeiro estado natural, aquele traçado pela Mãe Natureza para que a pessoa evolua por si mesmo.
Por todos serem diferentes, ninguém, ninguém mesmo pode fazer nada interiormente por ninguém, a não ser a própria pessoa, pois, somente o ser interior dela é quem sabe o que ela precisa para se engrandecer, fortificar, evoluir e se libertar eternamente.
E, assim, o amor é um estado que se adquire por a pessoa dar a devida atenção a si mesma. Quando isso acontece, a pessoa se desprende de tudo e de todos, o que significa, não espera nada de ninguém pela certeza de que cada qual é que tem que fazer por onde se engrandecer, fortificar, evoluir e se libertar. Não se aprisiona, nem aprisiona ninguém.
Quando se liberta, encara tudo com naturalidade, por compreender que cada qual está fazendo aquilo que precisa para se engrandecer, fortificar, evoluir e se libertar. Então, fica aqui provado e comprovado que ninguém pode fazer ninguém feliz e, sim, a própria pessoa é que cava a sua felicidade ou o seu infortúnio.
Concluindo, ninguém é culpado do sofrimento de ninguém, a própria pessoa é que é a causadora do seu sofrimento, por não se conhecer, vivendo carente de si mesma.
E como se conhecer? Ora, por fazermos parte desta grandiosa Natureza, somente poderemos nos conhecer se conhecermos essa Natureza, sua cultura, seus procedimentos, suas leis naturais universais.
Portanto, quem se mantém carente é por falta absoluta de gratidão a esta grandiosa Natureza que nos gera, cria, mantém e governa, ingratidão essa comprovada pela falta absoluta de interesse em conhecer a cultura que rege essa Natureza e que lhe dá o poder de a todos atender e contemplar de tudo que precisam e necessitam para sua existência, atendendo aos seres invisíveis, de todas as dimensões e aos visíveis que somos nós, bem como os animais irracionais, os vegetais, os minerais, a água, a terra, o sol, a lua, as estrelas e todos os demais componentes visíveis deste grandioso universo.
Procuremos todos, em agradecimento a tudo que recebemos de graça da Mãe Natureza, conhecer a cultura natural dela, presente na Terra há 77 anos! E o povo sofrendo por teimosia e rebeldia, mantendo, por gosto e vontade seu estado vergonhoso de carente.
E, por isso, ao carente, todo sofrimento é pouco!


quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Diferença entre religião e espiritualidade

A religião não é apenas uma, são centenas...  espiritualidade é apenas uma,
A religião é para os que dormem, a espiritualidade é para os que estão despertos;
A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados;
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua voz interior...que é a inspiração divina...
A religião tem um conjunto de regras dogmáticas. A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo,
a questionar sobre tudo; sem a fé cega...
A religião ameaça e amedronta, a espiritualidade lhe dá paz interior;
A religião fala de pecado e culpa, a espiritualidade lhe diz: aprenda com o erro;
A religião reprime tudo, te faz falso,cheio de temor, portanto, suas ações são por medo e não espontâneas, a espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus,(Ela pensa que é dona de Deus) a espiritualidade é tudo, e, portando, Deus;
A religião inventa, a espiritualidade descobre...
A religião não indaga nem questiona, a espiritualidade questiona tudo;
A religião é humana, com regras, a espiritualidade é divina, respeita a individualidade...
A religião causa divisões, a espiritualidade une...
(Autor desconhecido, adaptado por mim)

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Pérolas de Fecundo Cabral

...Não estás deprimido, estás distraído...
Distraído em relação à vida que te preenche, distraído em relação à vida que te rodeia...
Por isso acredita que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizesse um só fio de tua cabeça, portanto, não és dono de coisa alguma...
Além disso, a vida não te tira coisas, te liberta de coisas...alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude. Do útero ao túmulo, vivemos numa escola, por isso, o que chamas de problemas, são lições...