terça-feira, 20 de novembro de 2018

Dia 25 de novembro é dia internacional de combate à violência contra a mulher

Por Jessica Moraes


Dia 25 de novembro é dia internacional de combate à violência contra a mulher. Por que 25 de novembro? Nesta data ocorreu o brutal assassinato das irmãs Mirabal, militantes políticas na República Dominicana, no ano de 1960.
Las Mariposas - como eram conhecidas as irmãs Patria, Minerva e Maria Teresa - foram assassinadas por agentes do governo militar, enquanto regressavam de Puerto Plata, onde seus maridos estavam presos. O fato produziu enorme indignação na comunidade nacional e internacional em relação ao governo dominicano, e acelerou a queda do ditador Rafael Leônidas Trujillo.
25 de novembro como o "Dia da Não Violência Contra a Mulher" foi decidido por organizações de mulheres de todo o mundo reunidas em Bogotá, na Colômbia, em 1981 em homenagem as irmãs.
No Brasil, um dos símbolos da luta contra a violência é Maria da Penha, uma mulher que sobreviveu a duas tentativas de assassinato pelo marido e virou nome de lei, a lei Maria da Penha.
Infelizmente, a lei que entrou em vigor em 2006 para combater a violência contra a mulher, não teve impacto no número de mortes por esse tipo de agressão, segundo o estudo "Violência contra a mulher: feminicídios no Brasil", divulgado em setembro deste ano, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
Segundo dados do Ipea, houve apenas um "sutil decréscimo da taxa no ano 2007, imediatamente após a vigência da lei", mas depois a taxa voltou a crescer. O instituto estima que teriam ocorrido no país 5,82 óbitos para cada 100 mil mulheres entre 2009 e 2011. Em média ocorrem 5.664 mortes de mulheres por causas violentas a cada ano, 472 a cada mês, 15,52 a cada dia, ou uma a cada hora e meia.
Essa situação além de preocupante é revoltante, uma vez que os feminicídios (homicídio da mulher por ela ser mulher) são completamente evitáveis. Se você sofre algum tipo de violência, seja ela física, sexual ou psicológica, não fique calada.
A única forma de combater e diminuir esses números é denunciando.Desde 2005, está disponível o telefone da Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, criado pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM). O serviço funciona em todo o Brasil para orientar e auxiliar mulheres em situação de violência. A ligação é gratuita e atendentes capacitadas estão de plantão sete dias por semana, durante 24 horas.

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Violência Doméstica- parte 1

A violência contra a mulher ocorre principalmente no espaço doméstico, podendo ser cometida pelo pai, companheiro, marido, namorado, ex-marido, ex-namorado ou mesmo por outras pessoas com quem a mulher mantém relações afetivas ou íntimas, como filhos, sogros, primos e outros.

Essa forma de violência afeta a saúde física e mental da mulher, traz dificuldade em seu desempenho profissional, aprendizagem, podendo levá-la ao uso de drogas e a outros comportamentos de risco, como a prostituição.

Atualmente, as drogas ilegais, o álcool e o ciúmes são apontados como fatores que desencadeiam a violência doméstica contra a mulher.

O alcoolismo é o maior responsável pela violência doméstica.

Segundo estudos com populações de várias partes do mundo e diferentes culturas, um grande número de mulheres relata que já foram agredidas física, psicológica ou sexualmente pelo menos uma vez na vida.

Estatísticas demonstram que o risco de uma mulher sofrer agressão em sua casa é NOVE VEZ MAIOR do que na rua ou no local de trabalho.
Ficou também comprovado que em OITENTA E CINCO POR CENTO das agressões físicas ocorridas no lar, o cônjuge é apontado como o agressor mais frequente.

Estima-se que UMA ENTRE CINCO MULHERES já foi atacada física ou sexualmente.


Foi diagnosticado também que a prática de estupro e de violência doméstica é causa significativa de incapacitação e morte por mulheres na idade produtiva, tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento, não havendo distinção de classe social para a violência doméstica.

A violência sexual destaca-se como uma das principais formas de agressão. Afeta mulheres de todas as idades, raças e classe social e tem graves repercussões.

A violência doméstica representa imenso custo social, ocasionando UMA a CADA CINCO faltas de mulheres ao trabalho.

No Brasil 2,1 milhões de mulheres são espancadas por ano, a cada 15 segundos, uma mulher é agredida (dados da fundação Perseu Abramo, 2002).

A violência contra a mulher é considerada um dos mais sérios problemas que atingem a humanidade e está entre as principais causas de morte de mulheres entre 15 e 44 anos de idade.

É enorme o contigente de mulheres que são atingidas e não pedem ajuda. Elas sofrem caladas, sentem-se sozinhas, com medo e vergonha.

Muitas delas "entendem que são culpadas" pela violência sofrida, e a maioria depende emocional e financeiramente do agressor.

É fato que a violência doméstica atinge também os idosos, os deficientes físicos e as crianças.
Estatísticas demonstram que os homens que espancam suas parceiras também são violentos com as crianças dentro de casa.

Vários comportamentos considerados "naturais" passaram a ser classificados como VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, como:

*Impedir a mulher de trabalhar fora de casa.
*Negar-lhe a possibilidade de sair sozinha ou ter amigos.
*Impedí-la de escolher o tipo de roupa que deseja usar.
*Impedir sua participação em atividades sociais.
*Agressões domésticas de pequena monta ou desqualificação e humilhação privada ou em público.
*Relações sexuais forçadas dentro do casamento.

A violência pode ocorrer de maneira dissimulada.

A Violência de Gênero Constitui uma das Formas de Violação aos Direitos Humanos.

A própria mulher encontra dificuldade para romper com situações de violência, até por acreditar que seu companheiro tem o direito de puni-la, quando acha que fez algo errado ou infringiu as normas que ele determinou.

(fonte: Marli Parada).

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Volte-se para si...o universo lhe responderá com maravilhas...

Após algum tempo fora do ar, voltei para mim, para que eu possa voltar para vocês.
Voltar para si é deixar de sentir o que não é seu e devolver para o lixo, pois só podemos ter
o que é nosso, só podemos ser completos quando estivermos inteiros conosco. 
Ser inteiro conosco é tarefa árdua, porém necessária para nosso crescimento e só seremos seres úteis e evolutivos quando
entendermos que a felicidade é quando nos encontramos e nos sentimos como seres capazes de mesmo sozinhos, estarmos completos.
Não se vitimize diante dos fatos e problemas, dizendo que não merece tal situação ruim, pois você
é uma alma tão boa...oras, você pode até ser uma boa alma, mas desconfia demais, cerceia demais,
julga demais...não??? Olhaaa... procure aí que você vai encontrar... e quando isso acontecer, mude sua atitude mental e mande para o universo atitudes e certezas de querer e merecer o melhor...aí a história será outra...depois me conta tá?
Você sabe ficar sozinho(@) ?
O que é "ficar sozinho para a sua alma? Pense nisso...
Beijo no coração!!

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Acredite em você

Acreditar em nossa capacidade interior é questão de sentir, quando você conecta-se ao universo e sente aquela energia preencher-lhe a alma, tudo torna-se mais intenso.
Algumas pessoas tem dificuldade em sentir essa energia porque ainda está presa ao ego, e esse ego amedronta e atrapalha nosso desenvolvimento. Busque desenvolver sua fé, acreditando mais em você e no seu potencial, não dando ouvidos a essas vozes negativas que apenas encobrem nossa verdadeira essência, basta ignorarmos que elas vão embora, deixando-nos livres para conquistarmos nossos sonhos!!
Beijo na alma!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Por pior que seja...

...tudo está no seu lugar e por pior que esteja...nada dura para sempre...
Por pior que pareça...seu sofrimento não é o único, se olhares ao redor, verás
que existem pessoas precisando de apenas um sorriso, uma palavra de motivação
e se você fizer sua parte, se doando para "tantos alguéns"... quando perceber...verá
que seu problema é tão pequeno diante de tanto sofrimento alheio...
Por pior que pareça.. sua tristeza não será eterna...pois quando reconhecemos nossas
fraquezas e aprendemos a lidar com elas e a olharmos como observadores e não como
vítimas..tudo se renovará e passaremos a ter inspirações divinas e não aspirações mundanas...
Renove-se, sorria, ame-se, cuide-se e mantenha a fé...tudo dará certo.
Bjo na alma.

Elane


quinta-feira, 10 de março de 2016

O que os outros pensam sobre você não lhe define...

Não se preocupe com o que os outros digam a seu respeito.
Pois é um direito do outro dizer e pensar o que quiser.
Mas isso NÃO pode ser MAIOR do que você.

APRENDA a NÃO estragar seu dia, suas inspirações, sua
garra, sua vontade de evoluir por pensamentos que não sejam seus.

Como dizia o grande Jair Rodrigues, deixe que diga, que pense que fale...

SAIBA que acontecimentos externos não devem jamais lhe desestabilizar,
suas emoções vem de dentro de você, não permita, não espere, que  críticas,
intrigas, mentiras, inveja, direcionem sua vida!

NÃO é fácil NÃO reagir, mas é possível ouvir e responder com educação
e serenidade... precisa de treino..mas tente...sua saúde agradece...

Besos!!
Elane Rebello

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Coragem

É a ausência do medo? Pode ser, pois muitas vezes, temos medo, mas
precisamos enfrentar o momento, precisamos decidir, falar e fazer.

Assumir o que você pensa é um ato de coragem, saber dizer não, 
ser sincero em suas ações e reações é um ato de coragem.

Jamais reprima sua vontade, seja simples e objetivo.
Que o medo sirva para lhe fazer refletir sobre o que você NÃO
quer ser, nem fazer.

Tenha coragem de se olhar intimamente e dizer:
Sou o que eu quero ser, jamais mudarei minha essência
nem me anularei para agradar quem quer que seja,
pois minha colheita, depende do que eu cultivar dentro de
mim. 
E só oferece uma boa colheita quem tem a honestidade como adubo.
BESOS!!

Você pode gostar:

Dia 25 de novembro é dia internacional de combate à violência contra a mulher

Por Jessica Moraes Dia 25 de novembro é dia internacional de combate à  violência contra a mulher . Por que 25 de novembro? Nesta data o...